Proteção de Dados Pessoais

O Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís tem em consideração e observa, em suas práticas e procedimentos, os direitos fundamentais à privacidade, à intimidade e à proteção de dados pessoais e respeita as normas e princípios da Lei Federal n. 13.709/2018, Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), e do Provimento nº 64/2020 da Corregedoria-Geral da Justiça do Maranhão.

O tratamento de dados pessoais pelo Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís tem a finalidade específica de cumprir obrigações legais, normativas e regulatórias.

Recomendamos aos titulares e a todos os usuários do serviços notarial a leitura da cartilha elaborada pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, disponível para download [CNB_CF-Cartilha-LGPD], com informações relevantes sobre a proteção de dados pessoais.

A presente Política de Privacidade tem por objetivo informar as hipóteses em que – no exercício da competência legal deste Tabelião – são tratados dados pessoais, a sua finalidade, os procedimentos e as práticas utilizadas para a execução dessas atividades.

Esta Política de Privacidade será atualizada sempre que necessário, motivo pelo qual recomenda-se sua constante e periódica consulta

Em atenção aos direitos das pessoas naturais a quem se referem os dados pessoais que são objeto de tratamento, o Tabelião e o Controlador disponibilizam nesta página, de forma clara, as informações sobre o tratamento de dados no âmbito do Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís:

 

TRATAMENTOS REALIZADOS

O Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís é levado a tratar dados pessoais para cumprir as suas atribuições previstas na Lei 6.015/73, na Lei 8.935/95, na legislação tributária e nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça.

O tratamento de dados pessoais consiste em toda operação realizada com dados pessoais, como as que se referem a coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração.

A coleta dos dados pessoais dos clientes deste cartório é feita com base nos documentos apresentados para confecção de escrituras e certidões, tais como: RG, CPF certidão de casamento, instrumentos particulares etc.

Os dados pessoais são utilizados na redação dos assentos notariais passando a integrar os livros oficiais deste Tabelião, sendo armazenados em sistema informatizado, cuja providência é necessária para executar as competências e atribuições legais pertinentes.

 

FINALIDADE DO TRATAMENTO

O tratamento de dados pessoais realizado pelo Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís tem por objetivo atender a sua finalidade pública, na persecução do interesse público, com o objetivo de executar as competências legais ou cumprir as atribuições legais do serviço público.

Como finalidade específica destaca-se a execução dos serviços concernentes aos Registros Públicos e à Atividade Notarial, estabelecidos pela legislação para publicidade, autenticidade, segurança e eficácia dos atos jurídicos (art.1º da Lei n. 6.015/73 e art. 1º da Lei n. 8.935/94).

 

FORMA E DURAÇÃO DO TRATAMENTO

O tratamento de dados pessoais é realizado por meio de sistema de informática, sendo armazenados em bancos de dados informatizados, além de lançados nos livros oficiais.

O tratamento mante-se durante o tempo necessário para a execução das atividades notariais, sendo que os assentos nos livros oficiais não são eliminados em cumprimento da sua finalidade pública prevista na legislação notarial.

 

IDENTIFICAÇÃO E CONTATO DO CONTROLADOR

O controlador dos dados é o Sétimo Tabelionato de Notas de São Luís, que pode ser contatado através do Tabelião Gustavo Dal Molin de Oliveira, ou do substituto legal, Adriano Dal Molin de Oliveira, por meio do correio eletrônico [email protected] ou pelo telefone (98) 3256-7488.

 

USO COMPARTILHADO DE DADOS PESSOAIS

Os dados pessoais colhidos pelo Tabelião podem ser compartilhados com vista a atender disposições legais e normativas, por exemplo com a Receita Federal do Brasil, com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF, bem como com o Colégio Notarial do Brasil – CNB.

 

RESPONSABILIDADES DOS AGENTES DE TRATAMENTO

Os agentes de tratamento de dados no âmbito desta serventia notarial são responsáveis por observar as disposições pertinentes à proteção de dados pessoais previstas na LGPD, bem como o direito à privacidade dos usuários do serviço.

 

DIREITOS DOS TITULARES DOS DADOS PESSOAIS

O titular dos dados pessoais tem direito a obter deste Tabelião, em relação aos seus dados tratados, a qualquer momento e mediante requisição (art. 18, da LGPD):

I – confirmação da existência de tratamento;
II – acesso aos dados;
III – correção de dados incompletos, inexatos ou desatualizados;
IV – anonimização, bloqueio ou eliminação de dados desnecessários, excessivos ou tratados em desconformidade com o disposto nesta Lei;
V – portabilidade dos dados a outro fornecedor de serviço ou produto, mediante requisição expressa, de acordo com a regulamentação da autoridade nacional, observados os segredos comercial e industrial;
VI – eliminação dos dados pessoais tratados com o consentimento do titular, exceto nas hipóteses previstas no art. 16 da LGPD;
VII – informação das entidades públicas e privadas com as quais o controlador realizou uso compartilhado de dados;
VIII – informação sobre a possibilidade de não fornecer consentimento e sobre as consequências da negativa;
IX – revogação do consentimento, nos termos do § 5º do art. 8º da LGPD.

O titular dos dados pessoais tem o direito de peticionar em relação aos seus dados contra o controlador perante a autoridade nacional.

O titular pode opor-se a tratamento realizado com fundamento em uma das hipóteses de dispensa de consentimento, em caso de descumprimento ao disposto na LGPD.

Os direitos serão exercidos mediante requerimento expresso do titular ou de representante legalmente constituído ao agente de tratamento. Por cautela, exige-se que o requerimento eletrônico seja assinado com certificado digital padrão ICP-Brasil e que os demais requerimentos e/ou procurações particulares tenham firma reconhecida.

Não sendo possível o atendimento imediato, será enviada resposta ao titular em que se poderá: (a) comunicar que não é agente de tratamento dos dados e indicar, sempre que possível, o agente; ou (b) indicar as razões de fato ou de direito que impedem a adoção imediata da providência.

O requerimento será atendido sem custos para o titular, nos prazos e nos termos previstos em regulamento.

 

Cartório 7º Tabelionato de Notas de São Luís

Av. Daniel de la Touche, 6 - Cohama
São Luís - MA, 65074-115

Telefone: (98) 3256-2266
Abrir mapa